Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/1379
Título: CARTAS DOS ADOLESCENTES INTERNOS DA FEBEM: O QUE REVELAM E O QUE OCULTAM
Autor(es): PADILHA, Anna Maria Lunardi
RODRIGUES, Mary Fátima Gomes
Palavras-chave: FEBEM;CARTAS;PRÁTICA PEDAGÓGICAS
Data do documento: 2005
Editor: UNIVERSIDADE METODISTA DE PIRACICABA
Resumo: O OBJETIVO DESTE TRABALHO, ARTICULADO COM MEUS OBJETIVOS DE VIDA, FOI MOSTRAR, ATRAVÉS DE CARTAS ESCRITAS POR ADOLESCENTES INFRATORES DE UMA UNIDADE DA FEBEM, UM DOS CAMINHOS ENCONTRADOS COMO PRÁTICA PEDAGÓGICA E NELAS CAPTAR O QUE ERA REVELADO E OCULTADO PELOS MEUS ALUNOS QUANDO ESCREVERAM PARA SUAS MÃES, AMIGOS E NAMORADAS, CONSIDERANDO AS CONDIÇÕES SOCIAIS CONCRETAS, NAS QUAIS AS CARTAS FORAM PRODUZIDAS, OU SEJA, O AMBIENTE CARCERÁRIO, A CENSURA, A DISTÂNCIA ENTRE OS MENINOS E SUA COMUNIDADE, A SALA DE AULA, AS RELAÇÕES ESTABELECIDAS, OS CONFLITOS, OS SILÊNCIOS. A UTILIZAÇÃO DE ONZE CARTAS SELECIONADAS DEU-SE COM A PERMISSÃO DOS ALUNOS E DE SEUS FAMILIARES, BEM COMO PERTENCIAM AOS ARQUIVOS PESSOAIS DA PROFESSORA-PESQUISADORA POR SEREM ATIVIDADE PEDAGÓGICA DESENVOLVIDA DURANTE AS AULAS. A PERSPECTIVA TEÓRICO-METODOLÓGICA ESCOLHIDA FOI A HISTÓRICO-CULTURAL DE LEV VIGOTSKI E A ENUNCIATIVO-DISCURSIVA DE MIKHAIL BAKHTIN, PROCURANDO TRAZER CONTRIBUIÇÕES DE OUTROS AUTORES, CUJOS PENSAMENTOS E OBRAS AMPLIARAM AS POSSIBILIDADES DE COMPREENSÃO E ANÁLISE DO OBJETO DE ESTUDO. O CAMINHO METODOLÓGICO DIZ RESPEITO AOS FUNDAMENTOS E PROCESSOS, NOS QUAIS SE APÓIA A REFLEXÃO. O TEXTO FOI ORGANIZADO EM CINCO CAPÍTULOS, PROCURANDO ABRANGER AS SEGUINTES QUESTÕES: TRAJETÓRIA DA PESQUISADORA ATÉ SEU OBJETO DE ESTUDO, CARACTERIZAÇÃO DA INSTITUIÇÃO E DOS INTERNOS, CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS AO ESTUDO, POSSIBILIDADES DE LEITURA DAS CARTAS PRODUZIDAS E CONSIDERAÇÕES FINAIS. FORAM CONSTRUÍDOS QUATRO NÚCLEOS TEMÁTICOS PARA A ANÁLISE, DEPOIS DE VÁRIAS LEITURAS DAS CARTAS: 1. A CARTA COMO TENTATIVA DE APROXIMAÇÃO COM O OUTRO, 2. BUSCA DO REENCONTRO E A FALTA QUE SENTEM DAS PESSOAS QUE NÃO ESTÃO PRESENTES, 3. DECLARAÇÃO DE AMOR, DO BEM QUERER, 4. ARREPENDIMENTO, PEDIDO DE PERDÃO E PROMESSA DE MUDANÇA DE VIDA. ALÉM DO QUE PUDE VIVER NA INSTITUIÇÃO CARCERÁRIA, MEUS ALUNOS ME MOSTRARAM, ME DISSERAM, ESCREVERAM, CONFIDENCIARAM, REVELANDO E OCULTANDO UMA IMPORTANTE INSTÂNCIA DA SOCIEDADE. NÃO APENAS COMO UMA PARTE DELA, MAS COMO UMA PARTE QUE CONTÉM O TODO UMA TOTALIDADE. POSSO DIZER QUE MESMO NA VIOLÊNCIA E NA EXCLUSÃO SOCIAL, OS MENINOS NÃO ESTÃO DESTITUÍDOS DE SUAS CONDIÇÕES HUMANAS DE DESENVOLVIMENTO ELAS ESTÃO APAGADAS, MAS COM MARCAS DE POSSIBILIDADES.
Descrição: TAQUARAL/UNIMEP, INEP
URI: http://www.bdae.org.br/dspace/handle/123456789/1379
Outros identificadores: Mestrado
EDUCAÇÃO
EXCLUSIVO
Aparece nas coleções:Adolescentes em Processo de Exclusão Social

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese.pdf615.62 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador