Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/1106
Título: O MODELO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DA FUNDAC NO PROGRAMA DE ATENDIMENTO A MENINOS E MENINAS NAS "EM SITUAÇÃO DE RUA "
Autor(es): TEIXEIRA, Silvestre Ramos
SANTOS, Antonio Pereira
Palavras-chave: MODELO DE PROFISSIONALIZAÇÃO;ORGANIZAÇÃO-GOVERNAMENTAL
Data do documento: 2002
Editor: UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
Resumo: O TRABALHO BUSCA CONHECER O MODELO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL QUE A FUNDAC (FUNDAÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE) ADOTA NO PROGRAMA DE ATENDIMENTO A MENINOS E MENINAS "EM SITUAÇÃO DE RUA". DETECTAMOS QUE A FUNDAÇÃO, NESSE PROGRAMA, FAZ PARCERIAS E QUE, PORTANTO, ADOTA O MODELO DESTAS. E COMO FORMA DE CONHECER O(S) MODELO(S) DAS PARCERIAS, SABER SE ESTÁ ACOMPANHANDO AS MUDANÇAS QUE ESTÃO OCORRENDO NO MUNDO DO TRABALHO E SE O ENSINO ESTÁ SENDO SIGNIFICATIVO PARA A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA DOS ADOLESCENTES "EM SITUAÇÃO DE RISCO SOCIAL", BUSCOU-SE ENTÃO INVESTIGAR O COTIDIANO PEDAGÓGICO DE SUAS OFICINAS. E APROFUNDANDO ESTAS ANÁLISES, PROCUROU-SE COMPREENDER O QUE PENSAM OS ADOLESCENTES, SUJEITOS DESSA APRENDIZAGEM, SOBRE ESTA EDUCAÇÃO, PROFISSIONALIZAÇÃO E SOBRE A FUNDAC. E COMO FORMA DE SABER SE ESTAS AÇÕES PEDAGÓGICAS E ASSISTENCIAIS DA FUNDAC, NO PROGRAMA DE ATENDIMENTO A MENINOS E MENINAS "EM SITUAÇÃO DE RUA", ESTÃO DANDO CERTO NA CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA, PESQUISOU-SE ENTÃO A VIDA SOCIAL DOS EGRESSOS DA FUNDAÇÃO. ESSA INVESTIGAÇÃO UTILIZOU A PESQUISA QUALITATIVA DO TIPO ESTUDO DE CASO E COMO TÉCNICAS DE COLETAS DE DADOS, A OBSERVAÇÃO NÃO-PARTICIPANTE NAS INSTITUIÇÕES PARCEIRAS DA FUNDAC, A ENTREVISTA SEMI-ESTRUTURADA COM OS ADOLESCENTES, EDUCADORES, COORDENADORES, INSTRUTORES E SUPERVISORES DE OFICINA. E O QUESTIONÁRIO COM OS ADOLESCENTES. A ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS DADOS À LUZ DOS REFERENCIAIS TEÓRICOS DA SOCIOLOGIA DO TRABALHO, EDUCAÇÃO E TRABALHO, DIDÁTICA E DA PEDAGOGIA FLEURIANA. AO COLOCAR O PROBLEMA DA PESQUISA, FEZ-SE UMA BREVE REVISÃO HISTÓRICA DA SITUAÇÃO DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES MARGINALIZADOS NO BRASIL ASSISTIDAS PELAS INSTITUIÇÕES, SEMPRE TENDO COMO PANO DE FUNDO A QUESTÃO PROFISSIONAL. OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE O MODELO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DAS PARCERIAS É AQUELE CONCEBIDO NO SÉCULO XVIII PELAS INSTITUIÇÕES DE CARIDADE QUE ASSISTIAM AO "MENOR" "CARENTE", "ABANDONADO", "MARGINALIZADO", "ÓRFÃOS". É O MODELO BASEADO NO ENSINO DE OFÍCIOS MANUFATUREIROS, DESVINCULADO DO ATUAL MUNDO DO TRABALHO MATERIAL E, PORTANTO, NÃO GARANTE O RESGATE DA CIDADANIA DOS ADOLESCENTES COMO MOSTRAM OS RELATOS DE VIDA DOS EGRESSOS. ESSE MODELO É O ACEITO PELA FUNDAC QUANDO ASSINA AS PARCERIAS. CONSTATOU-SE TAMBÉM QUE OS ADOLESCENTES VALORIZAM A EDUCAÇÃO QUE RECEBEM E TAMBÉM A FUNDAC E DÃO UM SIGNIFICADO MUITO PRÓPRIO À PROFISSIONALIZAÇÃO AO CONSIDERÁ-LOS COMO MEIO DE SOBREVIVÊNCIA, RESGATE DA CIDADANIA E FUTURO MENOS MARGINALIZADO. E COMO SUGESTÃO, PROPÕE-SE A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NÃO APENAS PARA O TRABALHO MATERIAL, MAS TAMBÉM PARA O TRABALHO IMATERIAL QUE É AQUELE QUE UTILIZA/VALORIZA/DESENVOLVE A CAPACIDADE INTELECTUAL, CRIATIVA, COMUNICATIVA E CULTURAL DOS INDIVÍDUOS, COMO POR EXEMPLO O TRABALHO QUE ENVOLVE A MODA, A PUBLICIDADE, O MARKETING, A CULTURA, ETC. ESSA EDUCAÇÃO TEM COMO EMBASAMENTO PEDAGÓGICO OS ESTUDOS DE PAULO FREIRE.
Descrição: ANÍSIO TEIXEIRA
URI: http://www.bdae.org.br/dspace/handle/123456789/1106
Outros identificadores: Mestrado
EDUCAÇÃO
EXCLUSIVO
Aparece nas coleções:Juventude e Trabalho

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese.pdf4.32 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador