Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/1059
Título: SEMU GENTI DA SADI À SECOP: RELAÇÃO EDUCAÇÃO TRABALHO FORMAÇÃO HUMANA COM EGRESSOS DE CURSOS PROFISSIONALIZANTES NA ILHA GRANDE DOS MARINHEIROS
Autor(es): FISCHER, Nilton Bueno
VIEIRA, Olga
Palavras-chave: TRABALHO;EDUCAÇÃO;FORMAÇÃO HUMANA;INCLUSÃO SOCIAL
Data do documento: 2001
Editor: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
Resumo: ESTA PESQUISA TEM COMO OBJETIVO IDENTIFICAR AS ESPECIFICIDADES EDUCATIVAS DA FORMAÇÃO HUMANA NO INTERIOR DA RELAÇÃO TRABALHO-EDUCAÇÃO, A NATUREZA PEDAGÓGICA DAS REPRESENTAÇÕES SÓCIO-CULTURAIS PRODUZIDAS PELOS EGRESSOS DA SECOP, ANALISAR A RELAÇÃO TRABALHO-EDUCAÇÃO ENQUANTO PROCESSO DE FORMAÇÃO HUMANA CONSTITUINTE DE IDENTIDADES SÓCIO-CULTURAIS E AS TRANSFORMAÇÕES OCORRIDAS NAS RELAÇÕES SOCIAIS A PARTIR DAS TRAJETÓRIAS DE VIDA DOS EGRESSOS DOS CURSOS PROFISSIONALIZANTES, DA SECOP. A RELAÇÃO TRABALHO-EDUCAÇÃO SE CONSTITUI NO EIXO DE FORMAÇÃO DAS IDENTIDADES SÓCIO-CULTURAIS DOS EGRESSOS DO NÚCLEO SADI E DA SECOP - INSTÂNCIAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONALIZANTE - NA ILHA GRANDE DOS MARINHEIROS. PARTINDO DESTE PRESSUPOSTO VOU BUSCAR A GÊNESE DOS CONCEITOS DE EXCLUSÃO, CIDADANIA, ESCOLA, TRABALHO E FORMAÇÃO PARA O TRABALHO E A MANEIRA COMO ESTES SÃO REPRESENTADOS PELOS SUJEITOS NO ÂMBITO DA PESQUISA TENDO COMO BASE AS HISTÓRIAS VIVENCIADAS NO PERÍODO - 1992-1997 -, EM QUE ATUEI COMO EDUCADORA NA ILHA. ESTAS HISTÓRIAS MAPEARAM O CONTORNO DA PESQUISA E SUBSIDIARAM A OPERACIONALIZAÇÃO DA COLETA DE DADOS A PARTIR DA CONFECÇÃO DAS HISTÓRIAS DE VIDA - METODOLOGIA DA MINHA INVESTIGAÇÃO - DOS SUJEITOS PESQUISADOS. AS REFERÊNCIAS TEÓRICAS FUNDAMENTAM-SE NO PENSAMENTO DE PAULO FREIRE, MIGUEL ARROYO, TEILHARD DE CHARDIN, LEONARDO BOFF, GAUDÊNCIO FRIGOTTO, HENRY LEFEBVRE, BEM COMO EM ELEMENTOS DA ANTROPOLOGIA DE GEORGES BALANDIER. AS ANÁLISES FEITAS DÃO CONTA DO VALOR DOS CURSOS COMO AGREGAÇÃO DE SENTIDO DE VIDA AOS SUJEITOS DA PESQUISA E NÃO SOMENTE AO CAMPO PROFISSIONAL. MOSTRAM, TAMBÉM, UMA CRISE DE ESCOLHA, EM QUE SE COLOCAM OS JOVENS DAS CLASSES POPULARES, ENTRE O SOBREVIVER E O ESTUDAR, ANUNCIANDO, ASSIM, UMA DICOTOMIA ENTRE CABEÇA E MÃOS. HÁ UMA PERGUNTA DE FUNDO, ACOMPANHANDO O DESENVOLVIMENTO DOS CURSOS PROFISSIONALIZANTES: PORQUE A ESCOLA NÃO FAZ O QUE SE FAZ AQUI, NA SECOP ?
Descrição: BIBLIOTECA SETORIAL DE EDUCAÇÃO
URI: http://www.bdae.org.br/dspace/handle/123456789/1059
Outros identificadores: Mestrado
EDUCAÇÃO
EXCLUSIVO
Aparece nas coleções:Juventude e Trabalho

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese.pdf1.62 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador