Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/1376
Título: A EDUCAÇÃO COMO DISFARCE E VIGILÂNCIA: ANÁLISE DAS ESTRATÉGIAS DE APLICAÇÃO DE MEDIDAS SÓCIO-EDUCATIVAS A JOVENS INFRATORES
Autor(es): CARRARA, Kester
SALIBA, Maurício Gonçalves
Palavras-chave: EDUCAÇÃO;CONTROLE;PODER
Data do documento: 2006
Editor: UNESP - MARILIA
Resumo: O objetivo deste trabalho de pesquisa é analisar a utilização do escopo educativo, utilizado nas modernas propostas de parcerias da FEBEM com as ONGS, utilizando-se do conceito de reeducação como forma de legitimar práticas de vigilância e controle social. Parte da hipótese de que o verniz educativo, com ideal civilizador e emancipador, pode, de forma sutil, conferir maior poder de domínio e maximizar as estratégias de vigilância social. Dessa forma, pretendeu-se verificar as formas de utilização dos conceitos de educação e cidadania como estratégia de diluição da repressão e do domínio sobre os adolescentes infratores. Portanto, quando a vigilância social é diluída no nobre ideal da educação, aproveitando-se da sua propalada capacidade de promover a cidadania, a autonomia e a liberdade, sua eficácia é maximizada, pela invisibilidade das estratégias do poder. Para isso efetuou-se a pesquisa em uma ONG que efetua atendimentos a adolescentes infratores através de contrato de parceria com a FEBEM. O estudo foi dividido em três etapas para possibilitar maior profundidade na analise e maior compreensão da estratégia. Como primeiro estudo etapa da pesquisa procedeu-se o exame dos processos de aplicação das medidas sócio educativas de Liberdade Assistida; no segundo estudo fez-se uma entrevista com os pedagogos, psicólogos e educadores do projeto através da aplicação de um roteiro de entrevista semi-estruturado, remetido a todos os técnicos do projeto; no terceiro estudo buscou-se analisar as conseqüências da parceria ONG/FEBEM aos adolescentes por meio da verificação da quantidade de adolescentes que são penalizados com a medida sócio educativa de Liberdade Assistida antes e após a celebração da parceria FEBEM/ONG. Com base no referencial teórico e nas analises processadas conclui-se que o propósito educacional dilui e oculta uma estratégia de vigilância, controle e normalização.
URI: http://www.bdae.org.br/dspace/handle/123456789/1376
Outros identificadores: Doutorado
EDUCAÇÃO
Aparece nas coleções:Adolescentes em Processo de Exclusão Social

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese.pdf555.26 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador