Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/1090
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorNEVES, Magda Maria Bello De Almeidapt_BR
dc.contributor.authorCOSTA, Janaina Moutinhopt_BR
dc.coverage.spatialMGpt_BR
dc.date.accessioned2009-03-14T15:45:13Z-
dc.date.available2009-03-14T15:45:13Z-
dc.date.issued2003pt_BR
dc.date.submitted2003pt_BR
dc.identifierMestradopt_BR
dc.identifierSOCIOLOGIApt_BR
dc.identifierEXCLUSIVOpt_BR
dc.identifier.urihttp://www.bdae.org.br/dspace/handle/123456789/1090-
dc.descriptionPUC MINASpt_BR
dc.description.abstractESTA PESQUISA TRATA DA INSERÇÃO DOS JOVENS DA VILA SÃO RAFAEL NO MERCADO DE TRABALHO FORMAL, ESSA VILA É UMA REGIÃO CARENTE DA CIDADE DE BELO HORIZONTE. A INSERÇÃO NO MERCADO DE TRABALHO DESTES JOVENS SE FAZ POR EMPREGOS PRECÁRIOS, A BAIXA ESCOLARIDADE E A FALTA DE DIRECIONAMENTO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA ESTE SEGMENTO DA POPULAÇÃO COOPERAM POR DIFICULTAR A TRAJETÓRIA DO ADOLESCENTE PARA O MUNDO ADULTO. OS JOVENS TÊM PERCEBIDO A IMPORTÂNCIA DA ESCOLARIDADE NO MERCADO DE TRABALHO, PORÉM AS DIFICULDADES FINANCEIRAS FAMILIARES SÃO UM EMPECILHO A PROSSEGUIR COM OS ESTUDOS. DESSA MANEIRA, O TRABALHO, SEJA ELE FORMAL OU INFORMAL, TORNA-SE NECESSIDADE DE SOBREVIVÊNCIA. ALÉM DISTO, HÁ DIFICULDADE EM CONSEGUIR UMA VAGA NO ENSINO PÚBLICO (PRINCIPALMENTE, NO ENSINO MÉDIO). MESMO QUE OS ESTUDOS ASSUMAM IMPORTÂNCIA NA VIDA DESTES JOVENS, AS DIFICULDADES FINANCEIRAS SÃO UMA BARREIRA PARA PROSSEGUIR, EM ALGUNS CASOS PERCEBE-SE UM ESFORÇO NO SENTIDO DE NÃO ABANDONÁ-LOS. ATUALMENTE, MUITOS DOS JOVENS, MORADORES DESSA VILA, QUE TIVERAM DE ABANDONAR OS ESTUDOS PARA TRABALHAR E COLABORAR NO SUSTENTO DA FAMÍLIA, SENTEM A NECESSIDADE DE VOLTAR A ESTUDAR POR CAUSA DAS EXIGÊNCIAS DO MERCADO DE TRABALHO. TEMEM QUE A FALTA DE ESTUDOS OU DE OUTROS CURSOS DIFICULTEM CADA VEZ MAIS A ENTRADA NO MERCADO PROFISSIONAL OU NÃO SE APRIMORANDO, PERCAM AS POSSIBILIDADES CONSEGUIDAS. PELA PESQUISA REALIZADA E EM CONTATO COM AS FAMÍLIAS DOS JOVENS DA VILA SÃO RAFAEL, PERCEBE-SE A DIFICULDADE DE UTILIZAR COMO ÚNICO CRITÉRIO DE MEDIÇÃO DA POBREZA A RENDA FAMILIAR, POIS ESSA SITUAÇÃO APARECE MASCARADA. O QUE PARECE SER MERA QUESTÃO ECONÔMICA, IMPEDE TAIS JOVENS DE PARTICIPAREM DE PROGRAMAS DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE QUE ATUAM NO COMBATE À POBREZA, ATRAVÉS DA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL PARA A GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA.pt_BR
dc.format.extent2647049 bytes-
dc.format.mimetypeapplication/pdf-
dc.language.isopt_BR-
dc.publisherPONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAISpt_BR
dc.subjectJOVENSpt_BR
dc.subjectTRABALHOpt_BR
dc.subjectCIDADEpt_BR
dc.subject.otherJUVENTUDE E TRABALHOpt_BR
dc.subject.otherTRABALHO - Mundo do trabalho sob a perspectiva dos jovens: experiências e significadospt_BR
dc.title"INSERÇÃO DO JOVEM DE BAIXA RENDA NO MERCADO DE TRABALHO FORMAL: ESTUDO DA VILA SÃO RAFAEL - BELO HORIZONTE"pt_BR
Aparece nas coleções:Juventude e Trabalho

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese.pdf2.59 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador