Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/123456789/1082
Título: ADOLESCENTES-MÃES NA PERIFERIA DE RIO BRANCO: ESTRATÉGIAS DE SOBREVIVÊNCIA
Autor(es): BERNARDO, Terezinha
ASSIS, Márcia Meirelles De
Palavras-chave: GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA;RIO BRANCO;PERIFERIA;POBREZA URB
Data do documento: 2002
Editor: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO
Resumo: A EXPANSÃO URBANA DA CIDADE DE RIO BRANCO REPRESENTOU UM MARCO SIGNIFICATIVO PARA O APARECIMENTO DE NOVAS RELAÇÕES DE TRABALHO. OS TRABALHADORES URBANOS (NA MAIORIA EX-SERINGUEIROS), COM SEUS GRUPOS FAMILIARES, PASSARAM A BUSCAR NOVAS FORMAS DE SOBREVIVER NA CAPITAL DO ACRE, CIDADE QUE DESDE A DÉCADA DE 70 PASSOU A SOFRER IMPORTANTES MUDANÇAS EM SEU SÍTIO URBANO, PRINCIPALMENTE COM O PROCESSO DA PERIFERIZAÇÃO DE FAMÍLIAS DE TRABALHADORES RURAIS. NO ATUAL CENTRO URBANO DE RIO BRANCO, JOVENS CADA VEZ MAIS CEDO PARTEM EM BUSCA DE UM PRIMEIRO EMPREGO. ESSA SITUAÇÃO PASSOU A SE FORMAR COM A MUDANÇA DA ATIVIDADE ECONÔMICA EXTRATIVA PARA A ATIVIDADE ECONÔMICA DA PECUÁRIA, QUE DESALOJOU UMA SÉRIE DE FAMÍLIAS SERINGUEIRAS DA ECONOMIA DE SUBSISTÊNCIA, LANÇANDO-AS PARA O CENÁRIO DAS RELAÇÕES MODERNAS DE TRABALHO. OS RESULTADOS DESSES PROCESSOS IMPLICARAM UM CRESCENTE AUMENTO DE "NOVOS POBRES" NA PERIFERIA DE RIO BRANCO. TRATAREMOS DE VERIFICAR OS EFEITOS DESSAS TRANSFORMAÇÕES PARA OS MAIS JOVENS, MAIS ESPECIFICAMENTE PARA AS "ADOLESCENTES-MÃES", FILHAS E NETAS DESSES EX-TRABALHADORES RURAIS, CADA VEZ MAIS CEDO TENDO DE DESENVOLVER FORMAS ALTERNATIVAS DE RENDA, O QUE AS LEVA INCLUSIVE A SE TRANSFORMAREM EM CHEFES DE FAMÍLIAS, REVELANDO PRECOCEMENTE UMA NOVA CONDIÇÃO FEMININA. NO CENÁRIO URBANO DE RIO BRANCO, ESSE PROCESSO APARECE COM TENDÊNCIA A AMPLIAR-SE. SEGUNDO O IBGE, HÁ DUAS DÉCADAS QUE A POPULAÇÃO DE JOVENS NA FAIXA ETÁRIA DE 10 A 19 ANOS PREDOMINA SOBRE OUTRAS FAIXAS DE IDADE. O DADO APRESENTA-SE COMO UM DESAFIO PARA A POLÍTICAS PÚBLICAS. ASSIM, AS "ADOLESCENTES-MÃES INSERIDAS NAS CLASSES MENOS FAVORECIDAS RESIDENTES NOS BAIRROS PERIFÉRICOS DESSA CAPITAL, MERGULHADAS NA FALTA DE PERSPECTIVAS, PASSAM A SOBREVIVER DE TRABALHOS PRECÁRIOS E DE "BICOS" A FIM DE GARANTIR SUA SOBREVIVÊNCIA E A DE SEUS FILHOS.
Descrição: PUC/SP
URI: http://www.bdae.org.br/dspace/handle/123456789/1082
Outros identificadores: Mestrado
ANTROPOLOGIA
EXCLUSIVO
Aparece nas coleções:Juventude e Trabalho

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

Ferramentas do administrador